Emissão de Eurobonds de Angola premiada pelo grupo financeiro internacional GFC

Emissão de Eurobonds de Angola premiada pelo grupo financeiro internacional GFC

Um grupo internacional especializado em informação financeira considerou a “Operação Palanca 2”, que designa a segunda emissão de eurobonds – títulos da dívida pública em moeda estrangeira – realizada por Angola em maio passado como a melhor emissão soberana do ano.
Segundo uma nota do Ministério das Finanças angolano, enviada hoje à agência Lusa, em Luanda, o galardão, que será entregue em março de 2019, em Londres, é uma iniciativa da GFC, um grupo internacional especializado em informação financeira, que irá premiar também outras emissões corporativas, instituições financeiras e “project-finance” de entidades como Letshego Holding Ltd, ABSA Group e Enel Green Power, entre outras.
No documento, o Ministério das Finanças recorda que, em resultado da “Operação Palanca 2”, o Estado angolano captou recursos na ordem dos 3.500 milhões de dólares (cerca de 3.000 milhões de euros).
A primeira parcela, com maturidade de 10 anos e com um valor nominal de 1.750 milhões de dólares (1.508 milhões de euros), foi emitida com uma taxa de juro do cupão fixada em 8,25%.
A segunda parcela, com maturidade de 30 anos e com um valor nominal de 1.250 milhões de dólares (1.080 milhões de euros), foi emitida com uma taxa de juro do cupão fix
A segunda parcela, com maturidade de 30 anos e com um valor nominal de 1.250 milhões de dólares (1.080 milhões de euros), foi emitida com uma taxa de juro do cupão fixada em 9,375%.
Em julho, face à grande procura registada, Angola usou a prerrogativa de reabrir esta emissão e, de modo complementar, captou 520 milhões de dólares (448 milhões de euros), inscritos na parcela cuja maturidade se estende até 2048.

Related posts

Leave a Reply